Pesquisa personalizada

Pesquisar google aqui

Carregando...

23 de julho de 2014

computador bloqueado pela policia

--> cosmeticos profissional maria bonita Tudo o que os profissionais de beleza precisam saber sobre cabelos e cosméticos, além das novidades do mercado. nossa loja - http://ecabelos.mercadoshops.com.br/ face -https://www.facebook.com/ecabelos

Você cometeu um crime na Internet. E vai ter que pagar caro por isso. Pelo menos se acreditar na mensagem exibida por um vírus russo que está se espalhando no Brasil e em outros países, sendo capaz de exibir a mensagem de alerta em 19 idiomas. Ele acusa o internauta de ter baixado software pirata e material pornográfico (que não é ilegal, mas está incluso no alerta mesmo assim).
Você cometeu um crime na rede, diz imagem exibida por vírus.
Imagem trava o computador até que o usuário faça uma ligação Premium. (Foto: erutan9/FLD)
O golpe é classificado como ransomware. Ramsonware é programa malicioso que toma o controle do seu computador e pede um resgate — na forma de uma chamada telefônica para um número Premium — para devolver o acesso a você. Nas chamadas para números Premium, parte da tarifa vai direto para a conta do dono do número.
É claro que uma investigação policial verdadeira não acontece magicamente — você não está sendo monitorado pelo FBI ou pela Polícia Federal 24 horas por dia. Exceto, claro, se você já estiver sob investigação. Eles também não vão bloquear seu computador e exigir que você disque para um número para se livrar das acusações. Mesmo assim, esse tipo de vírus tem tido sucesso em diversos países do leste europeu, e até variações para celular são “populares” na Rússia.
A forma mais comum de contágio é através da instalação de falsos programas antivírus ou falsas atualizações para o navegador. Ao clicar no OK e imaginar estar se protegendo, na verdade está instalando o programa seqüestrador.
Para se proteger, basta seguir as mesmas dicas comuns a qualquer vírus: manter softwares atualizados, antivírus atualizado e não executar qualquer software sem antes verificar sua legitimidade.

7 de junho de 2014

DUBAI: O MAGNATA DAS ESCOVAS DE DENTES (golpes na net)

--> DUBAI: O MAGNATA DAS ESCOVAS DE DENTES
Uma mensagem perdida na minha caixa de spam trazia um título pomposo: Equity Investment Portfolio, ou portfólio de investimentos em valor. O remetente era ninguém menos do que Sua Excelência Ahmad Humaid al Tayer, diretor do Centro Financeiro Internacional de Dubai (DIFC). O DIFC existe de verdade, e Humaid também - assumiu o cargo em novembro de 2009, o que foi bastante noticiado pela imprensa árabe.

Mas seu e-mail imediatamente despertou suspeitas. Humaid se dirigia a mim com uma informalidade incomum, que não combina com as transações financeiras de verdade - a mensagem começava com um simpático greetings ("saudações"). "Desejamos investir em homens de negócio e empresas com boas ideias. O fundo será desembolsado com base em um empréstimo com taxa de juros de 4,5% anuais." Uma pessoa que não me conhece quer emprestar dinheiro, e a uma taxa de juros abaixo do mercado. Estranho.

Como demorei para ver a mensagem, respondi com 5 meses de atraso. Mas Humaid não se importou. Pelo contrário. Respondeu bem depressa, todo empolgado. "Aprecio sua resposta imediata, sua determinação e coragem em cooperar conosco." "Os negócios aqui são bem diferentes dos do mundo ocidental. Somos bastante rigorosos."

Para que eu fosse aceito, deveria abrir uma empresa nos Emirados Árabes. O e-mail também trazia um arquivo anexado: um contrato de parceria, com o logo do DIFC e aspecto convincente. "Ele segue os padrões de um contrato. Descreve as partes envolvidas, o objeto da negociação, remuneração, local, obrigações e causas de rescisão", avalia a advogada Cibelle Demattio. Pedi que Humaid me apresentasse alguns exemplos de parcerias bem-sucedidas, a fim de me deixar mais seguro. Ele respondeu dois dias depois, fugindo da raia. "Estou viajando, em um compromisso aqui no Reino Unido", disse. Mentira. Uma perícia revelou que a mensagem usava um endereço eletrônico das Ilhas Maurício. Humaid provavelmente também não estava lá; só tinha forjado essa informação para dificultar sua localização pela polícia.

Assinei o contrato e devolvi a Humaid. Oito horas depois, ele mandou um novo arquivo, que pedia informações minuciosas da minha empresa. Foi então que inventei a Cerda Verde. Apesar do nome infeliz, ela tinha uma premissa boa: fabricar escovas de dentes sustentáveis, cujas cerdas pudessem ser trocadas (evitando que as pessoas jogassem os cabos no lixo sem necessidade). Para criar números e dados verossímeis, tive a ajuda de um contador. Preenchi todos os 53 dados solicitados, como vendas, capital líquido e número de funcionários, e enviei o documento. Alea jacta est. "Caro Henri Arthur", respondeu Humaid. "Após a reunião de nosso conselho ontem às 14h45, é de seu interesse saber que sua proposta foi aprovada." "Aconselho o senhor a fazer negócios na Zona Franca de Ajman [um menor e bem menos badalado emirado do país], por suas condições fiscais. Procure o Dr. Kennedy Mamud, na corretora Kennedy Mamud, cujo e-mail é kennedymamud@mail2finance.com."

Enviei 4 mensagens ao tal Kennedy, que só respondeu várias semanas depois. Ele descrevia os tipos de licença que poderia me vender, fazendo uma cansativa propaganda das vantagens de Ajman (onde há menos burocracia). E pedia US$ 4 500.

Se você fizer uma busca na internet, encontrará os nomes dos dois em fóruns antifraude. Kennedy não existe, e Humaid é apenas um golpista que se passa pelo verdadeiro diretor do DIFC. Mandei um e-mail perguntando, delicadamente, sobre isso. Eles não só negaram tudo como julgaram válida e pertinente minha preocupação. "Sua suspeita é bem-vinda (...) mas este gabinete está acima de golpes desse nível. Não temos nada a ver com esses links." Depois disso, meus amigos árabes simplesmente sumiram.

E eu continuo pobre, à espera de um e-mail que me torne rico - ou que pelo menos me ajude a lançar as revolucionárias escovas Cerda Verde.

"Os negócios aqui são bem diferentes dos do Ocidente. Nós somos bastante rigorosos."
Mensagem enviada por Sua Excelência Ahmad Humaid al Tayer, diretor de um centro financeiro em Dubai. Ele queria me emprestar dinheiro.
 http://super.abril.com.br/tecnologia/caimos-golpes-internet-611048.shtml





cosmeticos profissional maria bonita Tudo o que os profissionais de beleza precisam saber sobre cabelos e cosméticos, além das novidades do mercado. nossa loja - http://ecabelos.mercadoshops.com.br/ face -https://www.facebook.com/ecabelos

HONG KONG: A FORTUNA DO GENERAL IRAQUIANO (GOLPE NA NET )

-->  HONG KONG: A FORTUNA DO GENERAL IRAQUIANO
"Eu me chamo Wong Chu e tenho uma proposta de negócio de US$ 30,5 milhões que é mutuamente vantajosa. Para maiores informações, contate-me em wongchu34@yahoo.com.hk." Era isso que dizia o e-mail que poderia mudar minha vida. Respondi no ato e recebi uma mensagem dois dias depois. Me chamando de "amigo", Wong se disse diretor do DBS Hong Kong, um dos maiores bancos da Ásia. Segundo ele, eu teria direito a 40% do dinheiro, ou US$ 12,2 milhões. Como? "Nosso cliente, o general Zaiki Taha Abdel, veterano das Forças Armadas do Iraque e também homem de negócios, fez um depósito de US$ 30,5 milhões. Depois descobrimos que o general e sua família foram vítimas de um atentado. Ele não mencionou nenhum herdeiro em seu testamento", contou Wong. "Se ninguém se manifestar, esse dinheiro vai para o governo." A proposta era fazer de mim o herdeiro legal do militar. "Não há riscos. Só preciso da sua cooperação." Mas por que fui eu o escolhido, afinal? Wong só dizia que "o destino te abençoou ao colocá-lo no centro da minha vida". Então tá.

Respondi enviando os dados solicitados: nome, endereço, telefone, idade e profissão. Tudo inventado, claro - decidi que meu personagem, Henri, seria um jovem filho de empresários europeus. No e-mail seguinte, Wong disse estar com tudo pronto. "Só peço que me mande uma cópia do seu passaporte, a fim de termos mais confiança um no outro. Meu advogado cuidará de apresentar você ao banco." O chinês dizia que era importante ser discreto no momento da transferência da grana. "Qualquer transação internacional é rigidamente monitorada desde aquele caso (os atentados) de 11 de setembro nos EUA." Anexado, como prova de sua existência, um passaporte: Wong Chu, cidadão da República Popular da China, 46 anos. Superfalso, claro. Um rastreamento feito por um perito, que usou softwares de análise de rede, apontou que Wong não era chinês coisíssima nenhuma. Na verdade, seus e-mails vinham de um computador nos EUA.

Resolvi dar mais corda. Fiz um passaporte de mentira no Photoshop. Mas cometi o deslize de errar na idade. No passaporte, Henri é 28 anos mais velho do que eu havia dito a Wong. O chinês nem percebeu - ou não deu a mínima. Mandou mais um e-mail no qual revelava onde a porca iria torcer o rabo: "O senhor terá de assumir os custos da abertura da conta". Ahá. Para me convencer, Wong mandou o atestado de óbito do general iraquiano e o comprovante do depósito milionário que supostamente teria feito. Esse comprovante trazia um número de telefone, que em tese seria da agência do banco. A agência realmente existia, mas o número era falso.

Recebi novas instruções: eu deveria entrar em contato com Marshall Brodericks, do Natwest Online Bank, no Reino Unido. Por que outro banco, e em outro país? Escrevi a Marshall, que me passou as instruções. Eu teria de fazer dois pagamentos: um de 1 865 libras esterlinas em nome de James Mills, e outro para Javier Carlos (1 860 libras), ambos residentes em Londres. Fiz a transferência, mas me confundi no valor: mandei apenas 50 libras. Ops. Espero que entendam como um "sinal". Não foi o que houve. O chinês Wong e o inglês Marshall enviaram uma avalanche de mais de 40 e-mails solicitando a transferência do valor integral. Então enviei um outro comprovante, devidamente manipulado no Photoshop. No entanto, o arquivo que usei como modelo trazia uma marca-d’água com a palavra scam ("golpe", em inglês). Marshall não aceitou o documento, e questionou o termo. Inventei que se tratava de uma palavra do português arcaico, nome do meu banco. Foi o suficiente para ele perder as estribeiras. "Henri, o senhor está brincando. O comprovante é falso. Só fez o Sr. Wong perder seu precioso tempo. Estou muito desapontado." O digníssimo Wong também foi ríspido: "Poderia me explicar por que o senhor armou para cima de mim?" Foi o fim do sonho de me tornar milionário pela internet. Pelo menos me diverti às custas dos golpistas.

GALES: SOCORRO! ESTOU PRESA AQUI NO HOTEL
A mensagem veio num português capenga, que parecia gerado no tradutor do Google. "Viajei para um programa de emergência de investigação [?] no País de Gales e minhas malas e meu dinheiro foram roubados", dizia a desesperada Caroline Godoy d’Essen. Ela me pedia um empréstimo de 1 400 libras esterlinas (cerca de R$ 4 mil), que prometia devolver logo que conseguisse voltar para casa. Também informava o endereço do hotel onde supostamente estava retida - North Parade, 17, condado de Llandudno, País de Gales. Coitadinha. Respondi pedindo mais informações sobre a situação. Enquanto não recebia uma resposta, chequei no Google Maps o tal endereço. Era realmente um hotel: o elegante Osborne House, com diárias a partir de 145 libras.

No dia seguinte Caroline escreveu, em inglês, dizendo que estava em maus lençóis. "Preciso sair daqui o mais rápido possível, me responda para eu saber se poderei contar com sua ajuda." Eu disse que realmente queria ajudar, mas precisava de provas. Afinal, não queria ser vítima de um golpe na internet (he he). Pedi que ela enviasse uma foto ou o telefone do hotel. Caroline me passou o número do hotel por e-mail, e pediu com impaciência: "Quando é que você vai me ajudar?" Anexada à mensagem, uma foto dela. O caso está começando a esquentar.

Liguei para o número de telefone, mas o recepcionista informou que a sra. Caroline não se encontrava. Deixei recado e resolvi checar o número. Foi aí que percebi: o telefone que Carol havia me passado não era o mesmo do hotel. Estranho. Na mesma tarde, ela me escreveu dizendo que recebera o recado. "Resolveu me ajudar? Não me deixe sozinha nessa, preciso muito de você agora."

Um dia depois, o e-mail do Yahoo que ela vinha usando na conversa foi substituído por um Gmail. "Henri, meu e-mail foi invadido por hackers que estão tentando arrancar dinheiro dos meus parentes e amigos. Espero que você não tenha enviado nada." Hã? Seria mais um truque para me confundir? O que estariam querendo agora?

Digitei "Caroline d’Essen" no Google e me surpreendi com o que achei. Era uma jornalista, com colaborações para alguns sites e publicações da Holanda e do Brasil - entre elas a SUPER! Escrevi um e-mail cheio de perguntas em português, querendo saber se ela era jornalista, o que tinha acontecido etc. Desconfiada, ela respondeu em inglês, querendo saber de onde nos conhecíamos. Nosso link em comum era justamente a revista: Caroline, que mora na Europa, tinha o hábito de mandar reportagens de lá e se corresponder com os editores da SUPER. E, por isso, estava copiada em mensagens nas quais o meu e-mail também aparecia. Foi assim que os hackers me acharam. Mundo pequeno.

Esclarecida a situação, Caroline contou como os golpistas invadiram sua conta de e-mail. "Eu recebi um e-mail do Yahoo dizendo que precisavam recadastrar os usuários. Eles pediram meu login e senha, alegando que eu perderia o acesso ao e-mail se não me recadastrasse." Ela caiu no golpe e digitou a senha num site falso - que parecia o Yahoo, mas pertencia aos hackers. Pronto: com acesso à conta de e-mail, eles começaram a se passar por ela e enviar as mensagens. A foto usada pelos bandidos não era de Caroline, mas de uma amiga dela (e estava num e-mail que ela tinha recebido e guardado).

Caroline, que nunca foi ao País de Gales, ficou sabendo do golpe depois que começou a receber ligações de amigos e parentes preocupados. "Fiquei superestressada, ligando para bancos e mudando todas as minhas senhas", conta. A única coisa que ela conseguiu descobrir sobre os ladrões é que, supostamente, eles agiram de um computador localizado na Nigéria. Já segundo o especialista em segurança Mariano Miranda, que analisou os e-mails, eles foram enviados de Ebene, Ilhas Maurício. Mas é provável que a verdadeira localização dos golpistas não seja nenhuma dessas duas - existem ferramentas que permitem camuflar, com facilidade, a localização eletrônica de qualquer computador.

Passado o tumulto em sua vida, Caroline voltou a usar a internet normalmente. Enquanto isso, eu continuo respondendo spams. Vamos ao próximo.

"Resolveu me ajudar? Não me deixe sozinha nessa. Preciso muito de você agora."
Mensagem de Carol, que precisava de dinheiro para escapar.

http://super.abril.com.br/tecnologia/caimos-golpes-internet-611048.shtml







cosmeticos profissional maria bonita Tudo o que os profissionais de beleza precisam saber sobre cabelos e cosméticos, além das novidades do mercado. nossa loja - http://ecabelos.mercadoshops.com.br/ face -https://www.facebook.com/ecabelos

21 de maio de 2014

deixando seu pc novo em folha

--> cosmeticos profissional maria bonita Tudo o que os profissionais de beleza precisam saber sobre cabelos e cosméticos, além das novidades do mercado. nossa loja - http://ecabelos.mercadoshops.com.br/ face -https://www.facebook.com/ecabelos
Usar o computador para baixar MP3, assistir vídeos, visitar sites, acessar o Facebook e ler e-mails é básico. Todo mundo faz.
No entanto, o problema é que depois de algum tempo a máquina fica lenta, volta e meia dá umas travadas e a navegação quase insuportável.
O jeito mais fácil de resolver esse problema é reformatando o HD. Os técnicos de informática, preguiçosos, adoram fazer isso. Mas isso é um PESADELO. Pois tudo que você tem dentro do computador será irremediavelmente perdido PARA SEMPRE. Nem Jesus, Buda e Maomé juntos, conseguirão ajuda-lo.
Foi por isso que criei este tutorial que vai te ensinar em 10 passos fáceis, sem erro, a fazer você mesmo uma geral no seu PC e deixar ele "zero bala", como se tivesse acabado de sair da loja, mas com todos seus arquivos e configurações intactos!
1º Passo: Baixe e instale o "material de limpeza"
1) YAC (Limpador de malwares, adwares e outras pragas que os antivírus não detectam)
2) RegClean (Limpador de registro)


2º Passo: Crie um ponto de restauração do sistema
É simples: Vá em “Iniciar”, “Todos os Programas”, “Acessórios”, “Ferramentas de Sistema” e clique em “Criar um ponto de restauração”. Clique em AVANÇAR e digite ANTES DA GERAL. E clique em CRIAR. Este recurso permitirá a você voltar ao estado anterior do seu PC caso você faça alguma cagada durante a faxina.

3º Passo: Limpe a lixeira e os arquivos temporários
É só clicar em: “Iniciar”, “Todos os Programas”, “Acessórios”, “Ferramentas de Sistema” e “Limpeza de Disco”. Selecione a unidade que vc quer limpar (normalmente é a C). Marque todos os arquivos. Clique em OK. Demora uns 10 ou 15 minutos.

4º Passo: Programas Inúteis
É comum baixar dezenas de joguinhos, aplicativos, programinhas, etc... O ideal neste caso é desinstalar tudo, mas tomando cuidado para não remover os programas realmente úteis. Para isso, vá até o menu “Iniciar” e, em seguida, na opção “Painel de Controle” e abra “Instalar ou Remover Programas”. Clique sobre o item desejado e pronto. O próprio Windows vai se encarregar de retirá-lo de seu computador. É bom fazer isso com todos os programas que você não utiliza. Eu uso uma regra simples pra saber se um programa é útil ou não: Se eu usei nos últimos 2 meses, é útil. Se não, é tchau e "bença"... vai pra vala.

5º Passo: Limpeza Oculta
Mesmo depois de desinstalar programas, informações e arquivos ainda ficam no computador em local chamado "Registro do Windows". Essa limpeza é um grande risco se feita por leigos. Um "registro" deletado incorretamente pode resultar em falha do sistema e seu windows terá de ser reinstalado. Para evitar este problema, o software gratuito RegClean faz toda a tarefa necessária. Depois de baixá-lo, instale-o em seu computador e abra o ícone que foi criado. Selecione onde deseja que a limpeza seja feita e pronto! No máximo em cinco minutos estará tudo limpinho.

6º Passo: Arquivos Diversos
Cerca de 80% do seu HD é ocupado por eles: fotos, mp3, videos, filmes, etc. Arquive tudo em cd, dvd, pen drive, hd externo ou o mais recomendado, nas NUVENS.

7º Passo: Detone os Vírus
Atualize seu antivírus e execute-o na opção "full scanner" ou "limpeza total". Você vai ficar surpreso com a quantidade de pragas que conseguiram entrar na sua máquina e o modo automático não pegou. Qual é o melhor antivírus? Sei lá... Uns dizem que é "X" outros dizem que é "Y"... Eu uso o Microsoft Security, o antivírus oficial do Windows, mas essa escolha fica por sua conta, ok? No Baixaki você encontra todos eles.

8º Passo: Remover adwares, malwares e barras de ferramentas inúteis
O seu antivírus não te protege dessas pragas nem as remove. Sabe aquelas barras de ferramentas que se instalam sem sua permissão e que alteram as configurações do seu browser? Pois é... Baixe o YAC e se livre para sempre dessas porcarias.

9º Passo: Scandisk
Use o Scandisk para verificar se há erros no sistema de arquivos e se existem setores defeituosos no seu HD. É fácil! Clique no ícone "Meu computador" e clique o disco local a ser verificado com o botão direito, clique em Propriedades. Na guia Ferramentas em Verificação de erros, clique em Verificar agora. Em Opções de verificação de disco, marque a caixa de seleção Procurar setores defeituosos e tentar recuperá-los. Pronto... Agora vá ver televisão, ler uma revista ou vá passear, pois esse processo, dependendo do tamanho do seu HD pode demorar horas.

10º Passo: Desfragmentação do Disco
Depois que todo o lixo e todas as pragas acumuladas forem retiradas definitivamente do computador, é bom fazer a “Desfragmentação do Disco”. À medida que você utiliza o HD, o Windows guarda os arquivos de forma desorganizada. A desfragmentação nada mais é que reunir todos os arquivos de forma inteligente para economizar espaço e também melhorar a velocidade de acesso à informação. Para executar esta ferramenta, vá em “Iniciar”, “Todos os Programas”, “Acessórios”, “Ferramentas de Sistema” e “Desfragmentar Disco”. Essa tarefa levará alguns minutos ou até mesmo muitas horas, dependendo do tamanho do seu disco rígido, mas vale a pena, funciona mesmo.
Pronto! seu PC agora está novinho em folha!
ou
OOOOOps, deu pau, e agora?
Se você leu e entendeu o texto acima não terá problema algum. Eu sigo essa rotina desde a "Era do Byte das Cavernas" e nunca deu pau. Mas nem todos são descolados com tecnologia e acabam fazendo alguma cagada na faxina e o computador passa a não funcionar como deveria. Para solucionar esse problema, use a genial função “Restaurar Sistema”. Como o próprio nome diz, restaura o sistema a um momento anterior que é selecionado pelo usuário. Para utilizar é simples. Vá em “Iniciar”, “Todos os Programas”, “Acessórios”, “Ferramentas de Sistema” e clique em “Restaurar Sistema”. Ao abrir a tela, confirme que você deseja executar uma “restauração para um ponto mais cedo” e avance. Escolha o dia para o qual você deseja voltar seu computador - o ideal é escolher o dia anterior ou o mais próximo - e prossiga. A máquina será reiniciada com as configurações da data solicitada. Um santo remédio...
Ocorreu um erro neste gadget